Cotidiano

Cuidando da sua Saúde nas Festas de Final de Ano

Fonte: http://www.semprematerna.com.br/shoppings-se-preparam-para-receber-o-natal/

 

Por: Luiza Helena Raittz Cavallet – Psicóloga da Fundação Pró-Renal Brasil.

A época das Festas de Final de Ano é, sem dúvida, um dos momentos do ano que mais mexe com a vida, a rotina e os sentimentos das pessoas. Tudo isso pode ter impacto positivo ou negativo na saúde de modo geral (Biológica, Psicológica, Social, Espiritual). Pensando nisso, elaboramos este post com alguns dos aspectos que podem impactar sua saúde e dicas de como cuidar de si neste período.

 

Saúde mental e Festas de Final de Ano

 Imagem 2 - texto cuidando da saúde nas festas

Tradução: “É normal ficar deprimido nos feriados/no natal, especialmente quando nós colocamos muita pressão em nós mesmos”
Fonte: http://estudandopsi.blogspot.com.br/2008/12/feliz-natal.html

 

Vai chegando o final do ano e, com ele, o bombardeio de propagandas e apelos ao consumo. Lojas e casas enfeitadas, a ceia que você “precisa ter”, a viagem que você “precisa fazer”, a harmonia e alegria “ideal” entre família e amigos, coroada por presentes que você “precisa comprar”. A verdade é que, as festas de final de ano podem se tornar estressantes para diversas pessoas. Não é à toa que a demanda por atendimento psicológico e a incidência de sofrimento psíquico aumentam nesta época.

Mas, se as Festas de Final de Ano representam a alegria, a união, a renovação, a esperança e a reafirmação de valores pessoais e/ou religiosos, por que elas podem estar relacionadas ao sofrimento psíquico? Parte disso pode ser atribuída às expectativas que as pessoas alimentam em torno destas datas. A frustração é o resultado do confronto entre expectativas e realidade. Às vezes nossas próprias expectativas é que nos frustram, outras vezes o problema é a tentativa de alcançar a expectativa dos outros. Reunir diversas pessoas pode ser foco de conflito, pois nem sempre é possível harmonizar as diferenças (tarefa cada vez mais difícil nos dias atuais). Outras vezes, o problema é lidar com a solidão nestas datas quando a expectativa era estar com outras pessoas. Não raro, famílias em luto lidam com a dor e ao mesmo tempo com a auto cobrança de como “deveriam” ou não estar reagindo nesta época.

O que podemos fazer, então, para cuidar de nossa saúde mental nesta época? Não há “receita” pronta para isso (aliás, dificilmente há na vida). Seguem algumas dicas que podem ajudar:

  1. Aproveite este período para refletir sobre si, sobre suas próprias expectativas e sobre o que depende de você para alcançá-las. Muitas vezes direcionamos cobranças às pessoas à nossa volta e deixamos de pensar sobre o que depende de nós mesmos para que as mudanças que desejamos aconteçam de fato.
  2. Redimensione suas expectativas. Sonhar é preciso para nos manter em movimento, porém quando o que esperamos não está sendo alcançado e está se tornando foco de sofrimento é preciso repensar.
  3. Exercite a gratidão. O bombardeio de propagandas e a felicidade ostentada nas redes sociais incentivam a comparação e a insatisfação com as próprias condições de vida. Temos a tendência de olhar para o que falta e não para aquilo que está presente. Fazer um exercício (escrito ou mental) de listar os aspectos pelos quais você pode ser grato pode ser uma ótima oportunidade para ampliar sua percepção.
  4. Exercite a gentileza e o reconhecimento. Invista em doar-se; fazer bem aos outros é fazer bem a si (Existem várias formas de você ajudar os pacientes da Pró-Renal, como a Nota Fiscal do Bem, o Cartão Mais Pró-Renal, o Bazar Solidário, o serviço Voluntariado, através de doações, ou mesmo participando de um dos eventos da instituição) Doe tempo, doe gentilezas. Muitas vezes reconhecemos as qualidades e esforços das pessoas que nos cercam apenas mentalmente e deixamos de expressar esse pensamento e/ou sentimento. Aproveite esta época para falar para as pessoas que te cercam os sentimentos bons, admiração e reconhecimento que tem por elas.
  5. Respeite aos outros e a si mesmo. Cada pessoa é única, resultado de sua história, de suas escolhas passadas e cotidianas. Grandes conflitos resultam da tentativa inócua de ajustar-se ao que você pensa que os outros esperam de você ou de tentar transformar os outros em algo que você gostaria que eles fossem. Evite gastar tempo e energia em embates deste tipo. Coloque foco em reconhecer suas próprias escolhas e respeitá-las e em aceitar o modo de ser dos outros e respeitá-los.
  6. Final de ano é tempo de limpeza: Passe um “pente fino” na sua vida. Reveja seus objetos materiais, aquilo que está sem uso, apenas ocupando espaço, doe (Aproveite para fazer uma boa ação! O Bazar da Pró-Renal recebe doações durante o ano todo e reverte o valor arrecadado em benefícios para os pacientes da instituição). Promova essa “limpeza” não apenas com objetos materiais, mas também com sentimentos, hábitos, pensamentos, relacionamentos etc. Analise aquilo que não te faz bem, pense sobre o que te faz manter isso na sua vida e, se for o caso, reveja hábitos, mude! É necessário abrir para que o novo possa vir!
  7. Cuide da saúde física. Exercitar-se, dormir bem, alimentar-se de modo saudável tem impacto também na saúde mental. Essa é uma ótima época para estar atento à saúde física e investir no autocuidado.
  8. Cuidado com exageros. Comidas, bebidas, consumo, compromissos, tecnologia, convivência, expectativas… tudo em excesso pode fazer mal. Fique atento aos excessos; Faça momentos de pausa para simplesmente respirar, estar contigo mesmo e refletir; Evite fazer muitas coisas ao mesmo tempo; coloque sua atenção em cada ação procurando estar inteiramente presente em cada gesto (isso evita que você faça coisas por impulso e ultrapasse limites necessários).
  9. Procure ajuda profissional. Sua saúde mental é tão importante quanto sua saúde física. Não subestime e nem deixe que outros subestimem seus sentimentos e sofrimentos. A psicoterapia pode te ajudar de diversas formas, desde aumentar o autoconhecimento até te auxiliar a lidar com questões de saúde mental como estresse, depressão, ansiedade, compulsões dentre outros. (A Clínica Mais Saúde da Fundação Pró-Renal oferta Atendimento Psicológico não apenas às pessoas com Doença Renal Crônica, mas à população em geral com as mais variadas demandas).

 

Doença Renal Crônica e Festas de Final de Ano

 Imagem 3 - Texto cuidando da saúde nas festas

Legenda: “Eu não ligo que dia é hoje. Quatro horas são quatro horas.”
Fonte: https://br.pinterest.com/pin/116460340341563639/

 

Para pessoas que passam por uma situação de doença há um estresse a mais nesta época: lidar com as restrições de seu tratamento em meio a tantos outros fatores.

Conciliar o tratamento da Doença Renal Crônica com o período de Festas é um desafio. Cuidados alimentares são necessários em qualquer fase do tratamento. Para aqueles pacientes que realizam diálise peritoneal, há a necessidade de organizar o transporte e guarda do material em caso de viagem e/ou visitas familiares. Além disso, muitas vezes as festas podem exigir maior organização e flexibilidade com os horários das trocas de bolsas.

Já os pacientes em hemodiálise precisam se organizar para realizar hemodiálise em trânsito em outra cidade, caso queiram viajar. Nem sempre há vaga no local esperado. Às vezes uma tradição familiar de longa data precisa ser repensada em função do tratamento.

O número de transplantes renais aumenta nesta época. Porém a alegria de receber o transplante vem acompanhada da necessidade de internação hospitalar, cirurgia e cuidados redobrados com a saúde.

Em qualquer uma das fases do tratamento, as palavras chaves para esta época são flexibilidade e equilíbrio. Ter flexibilidade para ajustar-se a novos hábitos, para adaptar a rotina familiar/pessoal com as demandas do tratamento. Equilíbrio para dosar as necessidades de saúde com as de socialização e desejos pessoais.

É de fundamental importância o apoio de familiares e amigos nestas situações. As adaptações são necessárias não só para a pessoa que tem a doença, mas também para as pessoas que a cercam e que vão passar as Festas com ela. A comunicação franca entre a pessoa com a doença e sua família é fundamental. Com comunicação, as pessoas podem juntas encontrar as alternativas mais favoráveis, respeitar as opções de cada um e encontrar a justa medida para curtir esta época sem descuidar da saúde.

Pensando em ajudar pessoas com Doença Renal Crônica e suas famílias a se planejarem para as Festas, pedimos para a Nutricionista Mayara Olikszechen nos auxiliar na elaboração deste post. A Mayara é Nutricionista do Ambulatório de Nefrologia da Fundação Pró-Renal. Ela atende pacientes renais em tratamento conservador no Ambulatório e também atende pela Clínica Popular da Pró-Renal (agende sua consulta). Confira abaixo as valiosas dicas:

 

Dicas de alimentação para pacientes renais crônicos

Imagem 4 - Cuidando da sua saúde nas festas

Fonte: http://www.maisequilibrio.com.br/nutricao/inove-sua-ceia-neste-natal-2-1-1-537.html

 

Por: Mayara Olikszechen- Nutricionista do Ambulatório de Nefrologia da Fundação Pró-Renal Brasil.

 

Com tantos pratos deliciosos nas festas de fim de ano fica realmente difícil controlar a alimentação. Fugir da dieta em encontros com amigos ou na reunião em família pode ser natural com a chegada do Natal e do Réveillon. Mas, se alimentar corretamente, também é possível. O equilíbrio é o maior segredo para que o paciente tenha o prazer de degustar suas comidas preferidas mas ao mesmo tempo mantenha sua pressão sanguínea e diabetes controladas, por exemplo. Aí vão algumas dicas importantes:

  1. Deixe para comer os pratos típicos de final de ano apenas nos dias de festa. Controle-se nos dias que antecedem ou sucedem essas datas. O maior erro é quando a pessoa passa a semana toda consumindo as sobras dos dias anteriores.
  2. Prefira as carnes brancas como peixe, frango, perue tender magro. Cuidado com carnes suínas com gordura e costela bovina!
  3. A tradicional farofa com bacon pode ser repaginada utilizando vegetais como cenoura ralada, cebola, abobrinha e couve, que deixam sua receita mais leve e saudável. Assim, seu fósforo estará controlado, juntamente com o uso correto do quelante!
  4. Cuidado com as sobremesas a base de leite, creme de leite e leite condensado. Além de altamente calóricas, são fontes de potássio. Prefira sobremesas à base de frutas (com menor teor de potássio) como pêssego, abacaxi, morangos e manga.
  5. Os deliciosos panetone ou chocotone devem ser apreciados com moderação. As frutas cristalizadas e/ou o chocolate presentes neles são fontes de potássio e fósforo!
  6. Evite o consumo de bebidas alcoólicas! Prefira drinks sem álcool feitos com frutas e água gaseificada. Você pode saborizar as bebidas utilizando ervas como alecrim, hortelã e manjericão.
  7. Tente não centralizar o pensamento na comida. Valorize estar com a família e amigos, esse sim é o verdadeiro motivo das comemorações!

Leave a Reply

Theme by Anders Norén