Cotidiano

Comunique-se!

por: Debora Berger Schmidt

 

Chacrinha, um dos maiores comunicadores do Brasil, costumava dizer que “quem não se comunica se trumbica!”. Trumbicar, nesse caso, significa se dar mal.

No nosso cotidiano percebemos que essa afirmação é muito verdadeira, pois muitas vezes, ao comunicarmos de forma limitada aquilo que sentimos, nossas ideias, nossos pensamentos e as nossas vontades, temos resultados ruins, relações interpessoais insatisfatórias e uma completa sensação de não ser compreendido e acolhido.

Saber se comunicar é tão importante quanto conseguir ouvir o que outras pessoas querem dizer, para tanto é fundamental que se tenha em mente com muita clareza o que temos a dizer ou o que sentimos. Somente uma conversa interior com nós mesmos, com calma e paciência, poderá potencializar a comunicação dos nossos desejos, e nos tornará pessoas pró-ativas e resolutivas, sem precisarmos acumular sentimentos, aflições ou constrangimentos.

Adalberto Barreto, psiquiatra cearense, em determinado momento da sua obra diz que: “o que a boca cala, o corpo fala”. Ou seja, a expressão do que sentimos ainda pode representar promoção de saúde, estancando mal-entendidos e sofrimentos que sem perceber alimentamos no nosso cotidiano e que sem o devido cuidado podem evoluir em doenças. Diversos estudos confirmam isso: áreas cerebrais são afetadas pelo humor, ocasionando alterações sistêmicas de todo o organismo e o tornando mais vulnerável.

As alterações do humor no nosso cérebro e sua relação com a saúde é um tema fascinante e terá atenção especial em um post específico aqui no blog. Por fim, vale ressaltar: relações saudáveis e uma comunicação efetiva são essenciais para o bem estar no cotidiano. Cuide das suas relações, não deixe de expressar o que você sente de forma assertiva, evitando mal-entendidos que podem render até parte da sua saúde!

Leave a Reply

Theme by Anders Norén