Cotidiano

Sonhos e Significados

Por: Jéssica Caroline dos Santos

Todas as noites somos invadidos por imagens que não controlamos e que adentram nossa Psique. Estas imagens oníricas ou sonhos são fenômenos psicológicos que acontecem em sua maior parte durante o sono REM e carregam um sentido. A importância do trabalho com sonhos está presente na possibilidade constituir, um sentido a esta subjetividade expressada pelas imagens oníricas. Isto compensa a ênfase a materialista, racionalista e extrovertida da sociedade atual.

A análise dos sonhos, também diz respeito à metáfora das imagens oníricas como uma porta de entrada, um ritual inicial para uma busca ao mundo interior inconsciente. Ademais, esses fenômenos Psicológicos desde a antiguidade despertaram profundo interesse na humanidade quanto à elaboração dos seus conteúdos simbólicos, como exemplo, encontramos tentativas dessas interpretações em documentos bíblicos como o Antigo e Novo Testamento, na antiga Grécia, na epopeia suméria de Gilgamesh e nos tratados do Templo de Asclépios.

Buscando compreender a simbologia presente nos sonhos, C. G. Jung trabalhou com um método de amplificação das imagens presentes, associando com a cultura, mitologia, contos de fada e religião, Jung propôs um método pautado na finalidade do fenômeno. Exemplificando tamanha importância no contexto teórico e clínico, quase toda obra da Psicologia Analítica apresenta exemplos de sonhos associados à descrição de conceitos e ideias elementares de Jung, para quem está começando e para aprofundamento.

Uma das ferramentas utilizadas no trabalho com sonhos são os Grupos Vivenciais. Observa-se que o trabalho vivencial com sonhos na perspectiva analítica, possibilita o contato com o conteúdo oriundo da própria psique dos participantes. A intervenção sugerida, por meio de técnicas expressivas, fomenta uma alternativa para desenvolvimento pessoal, maior conscientização e uma forma de lidar com os conteúdos que podem gerar sofrimento psíquico, promovendo a saúde mental dos participantes.

Desse modo, o trabalho com sonhos é uma importante ferramenta a ser utilizada em diversos contextos e formatos. Para tanto, é necessário que o Psicólogo trabalhe e compreenda seus próprios sonhos, buscando formações complementares para atuar com a complexidade deste material Psicológico.

Podemos deixar a seguinte reflexão: O que a alma quer ao vivenciarmos as imagens oníricas, para qual processo psicológica estamos sendo direcionados? Longe disso, só existe o vazio existencial do distanciamento daquilo que realmente somos. Mas então, vem os sonhos como uma forma de nos comunicarmos e nos lembrarmos do que alma realmente quer!

No dia 09/11 realizarei na Fundação Pró-Renal a palestra Sonhos: Uma viagem para a alma. Se você tem interesse sobre o tema, não deixe de participar. Clique aqui e confira mais informações.

 

Leave a Reply

Theme by Anders Norén