Cotidiano

O Que as Alucinações Revelam Sobre as Nossas Mentes

Por: Jéssica Caroline Santos

 

O que as alucinações revelam sobre as nossas mentes é o tema do vídeo publicado pelo neurologista e escritor Oliver Sacks.  O autor descreve sobre a síndrome de Charles Bonnet (SCB). A síndrome foi descrita pela primeira vez no século XVIII por meio de observações das alucinações visuais do avó de Charles Bonnet.

 A síndrome revela que pessoas visualmente deficientes experimentam alucinações lúcidas, imagens externas, muitas vezes desconhecidas cheias de movimentos. Para exemplificar a manifestação clínica Oliver descreve as experiências de seus pacientes com detalhes afetuosos e nos conduz à biologia desse fenômeno visual.

O entendimento desse quadro é de extrema importância aos profissionais que trabalham na área da saúde para poder conduzir e orientar adequadamente a equipe e os próprios familiares. Nessas situações o paciente pode ficar aflito por experimentar as alucinações e não compartilhar com seus familiares e equipe.

O artigo de Cortizo et al., (2004), apresenta uma definição da síndrome a descrevendo como uma percepção de alucinações visuais complexas em pacientes com déficit visual, tendo os pacientes a consciência da natureza irreal do fenômeno. Grande número de casos não é diagnosticado pela ausência do questionamento direto do médico. Em vista do transtorno emocional causado por esta doença, o reconhecimento dos seus sintomas é essencial no manejo destes pacientes. Neste estudo, os autores descreveram dois casos clínicas de mulheres que tinham perda visual e apresentam quadros de alucinação.

Para os autores a estimulação visual reduzida ou deficiente é a explicação mais amplamente aceita para o fenômeno que ocorre na SCB. É importante investigar e excluir a existência de doenças psiquiátricas, ou alteração do nível da consciência. Essa alteração pode ter duração de alguns segundos até o dia inteiro, estendendo-se por dias ou anos, variando quanto à frequência e complexidade. Elas podem desaparecer quando o paciente fecha os olhos.

O tratamento consiste no farmacológico, psicoterapêutico e estimulação visual. O importante é diagnosticar precocemente, mas para Cortizo et al., (2004), o estigma de uma doença mental pode afastar os pacientes dos consultórios médicos e da própria psicoterapia.

Infelizmente essa síndrome é pouco diagnosticada devido principalmente ao peso do estigma de uma síndrome psiquiátrica. Os pacientes podem não retratar as alucinações, justamente pelo medo de serem considerados loucos e incapazes. Deste modo, Oliver Sacks mostra a necessidade do acompanhamento destes pacientes com perda ou deterioração visual e da diferenciação do diagnóstico. É importante destacar que nas alucinações visuais ou auditivas existe uma relação, interação com o conteúdo e na SCB são imagens externas como se fosse um filme passando na frente do paciente.

Assim, cabe aos profissionais da saúde o acolhimento, encaminhamento e orientações aos paciente que vivenciam ambos os diagnósticos de modo que possam ser adaptados ao contexto familiar e proporcionado o melhor tratamento.

Veja aqui o vídeo do Neurologista Oliver Sacks sobre o assunto.

 

 

Referência:

Cortizo, V., Rosa, A., Soriano, D. S., Takada, L. T., & Nitrini, R. (2005). Síndrome de Charles Bonnet: alucinações visuais em pacientes com doenças oculares-Relato de caso. Arq Bras Oftalmol, 68(1), 129-32. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/abo/v68n1/23273.pdf

Leave a Reply

Theme by Anders Norén