Cotidiano

A Saúde do Profissional que Cuida

Por: Thaís Malucelli Amatneeks

“Cuidar é mais que um ato, é uma atitude. Portanto abrange mais que um momento de atenção, zelo e desvelo. Representa uma atitude de ocupação, preocupação, de responsabilização e envolvimento afetivo com o outro”

– Leornardo Boff

Ao trabalhar com saúde, muitas vezes, o que é visado são os fatores gratificantes encontrados, entretanto os profissionais se deparam constantemente com a doença e o sofrimento. Pensando em ser um profissional da saúde, procuramos o reconhecimento social e pessoal do trabalho, onde se podem oferecer possibilidades terapêuticas e atuar em prol da vida. Entretanto, em conjunto com essas gratificações, os profissionais de saúde se deparam com a necessidade de constante aprendizado teórico e técnico, juntamente com vivências e lembranças marcantes e situações complexas como adoecimentos e morte que testam seus limites.

São naturalmente estressantes os ambientes aos quais os profissionais de saúde estão expostos. Se para o doente estar no hospital (ou em algum tratamento de saúde) é inevitável, há a “escolha” do profissional em ali estar e atuar, os quais muitas vezes não tiveram a possibilidade de refletir sobre o cotidiano complexo e a necessidade de adaptação perante o sofrimento.

Saúde do profissional que cuida - imagem 2

Essa adaptação depende de recursos psíquicos próprios, os quais não são ensinados em instituições de ensino. O nível de envolvimento profissional, que não pode ser nem excessivo, nem faltante, também exerce influência neste momento.

Estudos demonstram que a área de profissionais da saúde é uma das mais estressoras. Entre elas, se destaca a área da enfermagem. Em uma pesquisa de análise aos prontuários de 4307 trabalhadores de enfermagem, apresentou que 11,4% (491 pessoas) foram diagnosticados com transtornos mentais e comportamentais (MUROFUSE,2004). Outro estudo estudo realizado em na Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (SP) apresenta que o nível de esgotamento emocional destes profissionais foi considerado médio-alto, correlacionados à sobrecarga de trabalho e com relação inversa a satisfação laboral (VIEIRA, 2015).

Saúde do profissional que cuida - Imagem 3

Apesar do estresse, e do envolvimento emocional, é importante destacar que uma parcela do bem estar do trabalhador da área pode ser promovido com pequenas ações no seu cotidiano. É importante que o profissional da saúde procure recursos de apoio para lidar com as situações estressantes, bem como procure um equilibro em:

  • Alimentação – Procure alimentar-se de maneira saudável, tanto nos alimentos consumidos quanto no modo no qual você se alimenta.
  • Atividade física – São grandes aliviadoras de estresse, proporcionando o equilíbrio da saúde física e mental,
  • Sono – Dormir bem é fundamental para o bem estar. Procure uma qualidade de sono maior evitando atividades estimulantes e uso de aparelhos eletrônicos durante a noite.
  • Relaxamento – Atividades de relaxamento não precisam ser atividade de horário exclusivo. Procure ao longo do dia ter momentos para respirar fundo e pegar leve. Pode ser dentro do carro, ônibus, no horário de almoço…
  • Lazer – Se dê a oportunidade de ter momentos de lazer, seja sozinho ou acompanhado, faça algo que você tenha prazer em fazer durante a semana.
  • Equilíbrio emocional – São diversas as formas de procurar o equilíbrio emocional, mas principalmente preste atenção em você mesmo, e quando sentir que não está bem procure ajuda.
  • Relacionamentos– Faça dos seus relacionamentos pessoais e familiares um ponto de apoio e prazer. Estar com quem se ama é tão importante quanto fazer o que deve ser feito.

Leave a Reply

Theme by Anders Norén