Notícias

Transplante

A mulher que vive com um rim de 100 anos doado pela sua mãeFONTE: BBC

Por: Jéssica Caroline dos Santos

O transplante renal, de acordo com a Sociedade Brasileira de Nefrologia, costuma durar em média por 10 anos, podendo variar para mais ou para menos de acordo com o órgão recebido e com os hábitos de saúde do transplantado.

Entretanto, no ano passado a rede de notícias BBC produziu uma reportagem (clique para ler) que relata a emocionante história de uma mãe que doou o Rim para sua filha, e surpreendendo todas as estatísticas médicas e sobre a qualidade de vida após o transplante, o procedimento está com duração de 43 anos.

A reportagem Em entrevista a paciente – Sue diz acreditar que essa longevidade “se deve aos bons genes da minha mãe”.  Entretanto é evidente que a paciente também seguiu corretamente as orientações após o procedimento cirúrgico.

Os cuidados são descritos como o uso de medicamentos imunossupressores (contra rejeição) que podem tornar o sistema imunológico de defesa menos resistente contra as infecções. Além do cuidado com doenças infecciosas e uso de máscara de proteção nas primeiras semanas, principalmente durante as consultas no hospital, consultório ou ambulatório.

Outro fator importante é o apoio da família, amigos, equipe de saúde e rede social desde a descoberta da doença Renal, proporcionando incentivo e contribuindo com o enfrentamento durante o tratamento e na escolha pelo transplante.

É importante ressaltar que o transplante renal não é a cura para a Doença Renal Crônica, mas sim um tratamento, e é considerada uma modalidade que proporciona uma melhor qualidade de vida.

 

 

 

Leave a Reply

Theme by Anders Norén